• Youtube
  • Twitter
  • Facebook

A importância dessa atividade para a vida pessoal e profissional

intercambio-textoFazer um intercâmbio pode ser um passo importante e determinante na vida de um estudante ou de qualquer pessoa que queira se aperfeiçoar no estudo de alguma língua estrangeira ou dos costumes do país em questão. O intercâmbio é muito mais do que uma simples viagem para conhecer outro lugar. O programa também permite a agregação de novas culturas e faz com que o interessado passe a ver o mundo com outros olhos. A experiência é única e quem realiza leva essa vivência para o resto da vida. Em educação, o termo intercâmbio refere-se a estudantes que passam um período que varia, em média, de seis meses a um ano estudando em outro país. O público que deseja fazer um intercâmbio é o mais variado possível. Vai desde adolescentes buscando uma nova experiência de vida, passando pelo adulto que quer intensificar seu conhecimento do idioma para o mercado de trabalho até pessoas da melhor idade.

No caso dos jovens, ao decidir fazer um intercâmbio, ele deve, em primeiro lugar, definir o país de seu interesse e conversar com seus pais. É importante que a família avalie, junto, as condições, as regras, o tempo de estadia e se é possível assumir as despesas durante o período. É fundamental também identificar qual programa mais se adapta ao seu estilo de vida e às suas pretensões educacionais e profissionais. São muitas as agências de intercâmbio que ajudam em todo o processo, fazendo o contato entre as escolas e as famílias. O momento de aprendizado ideal para fazer o intercâmbio é entre o intermediário e o avançado, porque quem não sabe nem o inglês de sobrevivência vai ter extrema dificuldade no exterior. O ideal é aproveitar o período da faculdade para fazer o intercâmbio. Na volta ao Brasil, a escola de inglês terá o papel de manutenção da fluência da língua, preparando para uma certificação internacional.

O país mais procurado pelos brasileiros nas agências de intercâmbio é o Canadá, devido às condições que oferece e pelo menor custo de vida em relação aos Estados Unidos e à Europa. Em 2012, 175 mil brasileiros – dos quais a maioria pertence à faixa etária entre 18 e 30 anos – passaram pela experiência de estudar no exterior. A maioria faz o intercâmbio em um período de três a seis meses. Os especialistas na área revelam que os países mais procurados, além do Canadá, são Austrália, Nova Zelândia e Inglaterra, mas também cresceu a procura pela Irlanda e Ilha de Malta, pelo custo menor. Já para os Estados Unidos diminuiu bastante, devido à dificuldade de vistos. As pessoas têm medo de arcar com os custos iniciais e não conseguirem o visto.
A principal dica para quem deseja entrar nesse programa é pensar que irá passar um longo período em um país distante, numa cidade diferente da sua e com outros hábitos e costumes. Isso é importante levar em conta. Avalie também a sua preferência: mar, montanha, interior, regiões com esportes aquáticos ou coletivos ou com agitação noturna, ou até mesmo na tranquilidade do campo.

Jaraguá em Foco
Junho de 2016

 

► Tipos de cursos de intercâmbio

• ESTUDO: é o curso tradicional de idioma, em que as turmas são divididas de acordo com o nível de conhecimento. O curso pode ser intensivo (aulas obrigatórias e eletivas, nos dois períodos do dia) ou semi-intensivo (part time – com aulas apenas em um período e tempo livre para lazer e atividades extracurriculares);

• BUSINESS: voltado para o mercado de trabalho, o curso é indicado àqueles que dominam parcialmente o idioma, mas precisam desenvolvê-lo do ponto de vista dos negócios. Assim, são abordados vocabulários e jargões técnicos, a partir de cases, discussões em grupo e apresentações;

• PREPARATÓRIO: para quem já domina um idioma estrangeiro, mas precisa se preparar para os exames de proficiência, que garantem certificações internacionais de peso. Os cursos contam com orientações voltadas para a resolução de exames como o Cambridge FCE, Cambridge CAE, Cambridge CPE, IELTS, TOEFL iBT & TOEIC.

 

► Tipos específicos de intercâmbios

Intercâmbio Internship: Trata-se de um estágio internacional. O intercambista trabalha em uma empresa estrangeira, melhora o idioma com a imersão cultural, obtém conhecimentos profissionais e é remunerado;

Intercâmbio Trainee: Perfeito para formados, recém-formados, e para os que buscam atuar na área de estudo. É possível ganhar um bom salário e até mesmo se efetivar na empresa;

Intercâmbio Volunteer Program: O intercambista opta por participar de ações humanitárias por meio do voluntariado em programas de proteção aos animais, meio ambiente, crianças, auxílio às pessoas sem-teto, dentre outros;

Intercâmbio em Casa de Família: O intercambista fica com uma família cadastrada no programa, sem a necessidade de estudar ou trabalhar, mas arcando com suas despesas. Poderá, contudo, aprender o idioma e os costumes locais;

Intercâmbio Au Pair: Trata-se de um programa de 12 meses em que o intercambista trabalha como cuidador de crianças na casa em que ficará hospedado. Em troca, recebe hospedagem, alimentação e salário;

Intercâmbio Curso de Idiomas: Trata-se de um programa de estudo com duração média entre duas semanas e seis meses. Não é necessário ter fluência. O estudante pode se hospedar na instituição (quando houver hospedagem), na casa de uma família ou alugar uma casa;

Intercâmbio High School: É oferecido para adolescentes entre 15 e 18 anos que buscam cursar parte do Ensino Médio no exterior;

Intercâmbio Work and Study: Trata-se de um visto especial de permanência, com possibilidade de o estudante também atuar em um trabalho remunerado. O programa é em período integral, com parte de estudos e parte de trabalho;

Intercâmbio Work and Travel: Trata-se de um programa para universitários. Durante as férias de verão do país de destino, o aluno pode viajar para o exterior e participar de atividades remuneradas.

 

Comentários

Nenhum Comentário

Comentário estão bloqueados.