• Youtube
  • Twitter
  • Facebook

uziel-capaQue a política brasileira anda de mal a pior, isso todos nós sabemos e, querendo ou não, isso tem se refletido na economia nacional, desde o consumidor até o maior empresário do país. Para ajudar na compreensão dessa situação, entrevistei Uziel Carvalho, que além de pastor em nossa igreja e coordenador de missões, é também Administrador de Empresas, com MBA, e especialista em Gestão de Negócios. Além de todo esse currículo, Uziel, é casado, pai de dois filhos e avô de um neto, e trabalhou por 4 anos no INSS e por 30 anos no Banco do Brasil.

GetNews A causa do atual problema econômico brasileiro é ou não o caos político?
Uziel Carvalho – Não há dúvidas de que o caos político é a maior causa do atual problema econômico brasileiro. Soma-se a isso, a total falta de investimentos em infraestrutura, o que tem levado o país a perder competitividade, e a completa falta de planejamento estratégico de longo prazo para a nossa economia.

GetNews Qual é a sua previsão para a recuperação da economia brasileira?
Uziel Carvalho – Creio em uma pequena retomada de crescimento apenas em 2017, sustentada pelas exportações e pela melhoria do consumo doméstico. Vejo um crescimento pouco maior para 2018, tendo em vista que os dados de confiança dos consumidores e dos empresários pararam de se deteriorar e as exportações dão sinais de retomada gradual com o câmbio mais favorável.

GetNews Ao contrário de crises anteriores que o Brasil já vivenciou, as pessoas têm driblado o desemprego abrindo o seu próprio negócio. Em sua opinião, isso é uma tendência daqui para frente ou é algo emergencial?
Uziel Carvalho – Todas as vezes que as crises aparecem, surgem também as oportunidades de negócios. As pessoas vão aprendendo a lidar com as crises no decorrer do tempo, melhorando os seus conhecimentos, a sua criatividade e favorecendo, assim, o empreendedorismo. Esta é uma tendência crescente.

GetNews Em sua opinião, quais atitudes o país deveria tomar para se recuperar economicamente?
Uziel Carvalho – Combater fortemente a corrupção, controlar de modo rígido os gastos da administração pública federal direta, das autarquias e das fundações, buscar urgentemente o equilíbrio fiscal, fazer um controle severo da política monetária e estabelecer metas para a melhoria significativa da infraestrutura do país.

GetNews Nesse tempo de crise financeira, o cristão é provado em sua fé, sobretudo, quando, por exemplo, perde o seu emprego e não pode honrar os seus compromissos financeiros. Enquanto essa recuperação não acontece, o que as pessoas devem fazer para se sustentar em meio à crise? Quais são as alternativas mais indicadas?

Uziel Carvalho – Em primeiro lugar, gastar só o estritamente necessário; segundo, buscar rendas alternativas para o sustento, como dar aulas particulares ou em colégios e faculdades; vender doces ou frutas na faculdade em que estuda e em eventos diversos, ou ainda, utilizar as redes sociais, que hoje são canais alternativos que rendem muitos frutos a jovens empreendedores, para vender produtos. Por fim, algo muito importante: não desanimar nunca. O cristão deve buscar alternativas, principalmente utilizando sua rede de relacionamento, que pode ajudar muito. As pessoas não devem buscar trabalho somente naquilo que sabem fazer bem, mas também em outras áreas que poderão aprender facilmente. O importante é não se desesperar em momento algum. Busque conselhos junto a pessoas que sabem mais do que você, isso não diminui ninguém. E continue com sua fé viva, confiando no Senhor. Busque com a força que puder e Deus estará com você.

Atilano Muradas
Foto: Carol Campelo

Comentários

Nenhum Comentário

Comentário estão bloqueados.